Como funcionam os feriados nos EUA

Aqui ficam informações para quem quizer fazer uma "laboratório" para interpretar um estado unidense com mais precisão.
Avatar do usuário
Miguel S. Rodriguez
Moderador
Mensagens: 61
Registrado em: 28 Jul 2012 21:58

Como funcionam os feriados nos EUA

Mensagem por Miguel S. Rodriguez » 06 Ago 2012 20:11

Índice

Ação de Graças Halloween Como funciona o Natal nos Estados Unidos Como funcionam as árvores de natal nos Estados Unidos Como funciona o festival de Mardi Gras

Avatar do usuário
Miguel S. Rodriguez
Moderador
Mensagens: 61
Registrado em: 28 Jul 2012 21:58

Re: Como funcionam os feriados nos EUA

Mensagem por Miguel S. Rodriguez » 06 Ago 2012 20:11

Como funciona o Dia de Ação de Graças

O Dia de Ação de Graças se destaca na época de feriados porque pode ser comemorado por praticamente todo mundo. Ele não está ligado a uma religião específica e as pessoas podem celebrá-lo da maneira como quiserem. As únicas tradições essenciais são fazer uma refeição com amigos ou com a família e agradecer pelo que se tem. No mundo dos feriados, o Dia de Ação de Graças é o mais simples e puro possível.

O feriado também honra a história norte-americana, é claro. Em inúmeras peças escolares, crianças norte-americanas contaram a história do primeiro Dia de Ação de Graças, quando os peregrinos e os nativos norte-americanos celebraram a colheita de outono em cooperação e aceitação.

Você já se perguntou de onde realmente vieram os detalhes dessa história e do Dia de Ação de Graças? Neste artigo, conheceremos as origens de muitas coisas que associamos a esse dia.

Em geral, pensamos que o Dia de Ação de Graças é um feriado exclusivamente dos Estados Unidos, mas na verdade existe uma grande tradição de celebrações na época da colheita e de Ação de Graças.

Todo outono, os antigos gregos faziam uma celebração de três dias para reverenciar Deméter, a deusa do trigo e dos cereais. Os romanos faziam uma celebração parecida, na qual reverenciavam Ceres, a deusa do trigo (a palavra "cereal" é derivada de Ceres). A celebração dos romanos tinha música, desfiles, jogos, esportes e um banquete de Ação de Graças. Era muito parecida com o Dia de Ação de Graças atual.

Uma curiosidade: um dos símbolos mais importantes do Dia de Ação de Graças, a cornucópia, na verdade vem da época dos antigos gregos e romanos. O termo (geralmente descrevendo um vaso em forma de chifre com frutas, flores e outras guloseimas) vem do latim cornu copiae, o que literalmente significa "corno da abundância". Na mitologia grega, a cornucópia é um chifre de cabra que foi enfeitiçado por Zeus para produzir uma quantidade infinita do que seu dono desejar.

Os antigos chineses faziam uma festa de colheita chamada Chung Ch'ui para celebrar a lua cheia. As famílias se reuniam para fazer um banquete, que incluía bolos redondos e amarelos chamados "bolos de lua". Na cultura judaica, as famílias também realizavam uma festa de colheita chamada Sukkoth. A Sukkoth vem sendo celebrada há 3 mil anos, com a construção de cabanas com galhos, que são chamadas de succots. Por oito dias, as famílias judaicas fazem suas refeições nessas cabanas, sob o céu noturno. Os antigos egípcios participavam de uma festa de colheita que reverenciava Min, o deus da vegetação e da fertilidade. Desfiles, música e esportes faziam parte dessas festividades.

Nas Ilhas Britânicas, a maior precursora do Dia de Ação de Graças foi uma festa de colheita chamada Lammas Day (Dia de Lammas). O nome é uma mistura das palavras loaf (pão) e mass (massa) no inglês antigo. No Lammas Day, todas as pessoas vão até a igreja com um pedaço de pão feito com o trigo da primeira colheita. A igreja abençoa o pão para agradecer pela colheita daquele ano.

O Dia de Ação de Graças também está relacionado à prática dos puritanos ingleses de escolher determinados dias para agradecer. Essas cerimônias extremamente religiosas acontecem, em geral, após épocas de grande dificuldade: os puritanos louvavam a Deus e agradeciam a Ele por tê-los libertado do sofrimento. Na prática, o Dia de Ação de Graças norte-americano não tem muita coisa em comum com essas tradições religiosas, mas a intenção é muito parecida. E, como veremos, o feriado norte-americano realmente começou com os puritanos.

O Dia de Ação de Graças atual tem suas principais origens na história dos Estados Unidos. Em 1609, um grupo de puritanos que estava fugindo da perseguição religiosa na Inglaterra foi viver na Holanda. Esses puritanos moraram na Holanda por alguns anos até que um grupo de investidores ingleses, os Mercadores Aventureiros, financiou uma viagem para o Novo Mundo.

No dia 6 de setembro de 1620, eles içaram as velas em um navio chamado Mayflower. Cento e dez puritanos, que agora são chamados de peregrinos, deixaram a Inglaterra e chegaram ao Novo Mundo depois de 65 dias. Eles se acomodaram em uma cidade chamada Plymouth, que ficava onde hoje é Massachusetts. O primeiro inverno dos peregrinos foi tão intenso que menos de cinqüenta pessoas do grupo conseguiram sobreviver.

No dia 16 de março de 1621, um índio Abnaki chamado Samoset entrou no povoamento de Plymouth. Ele saudou os peregrinos em inglês e no dia seguinte voltou com um outro nativo norte-americano chamado Squanto, que falava inglês bem. Com a ajuda de Squanto, os peregrinos conseguiram sobreviver no Novo Mundo. Squanto ensinou a eles como extrair seiva das árvores, como evitar plantas que eram venenosas e como plantar milho e outros alimentos.

A colheita de outubro foi muito bem-sucedida, em grande parte graças à ajuda dos nativos norte-americanos. Os peregrinos tiveram comida suficiente para o inverno e tinham aprendido a sobreviver no Novo Mundo. O governador dos peregrinos, William Bradford, decidiu realizar um banquete de celebração e convidou os vizinhos nativos norte-americanos. Os nativos norte-americanos também trouxeram comida, e a celebração durou três dias. Os historiadores acreditam que essa celebração tenha acontecido em algum dia de outubro.

Muitos consideram o primeiro Dia de Ação de Graças como um exemplo de que pode haver grande respeito e cooperação entre duas culturas diferentes. Outros, porém, o consideram um símbolo da perseguição dos nativos norte-americanos pelos colonizadores. Infelizmente, o espírito amigável do primeiro Dia de Ação de Graças foi uma pequena exceção em uma longa história de matança entre as tribos nativas e os colonizadores europeus. Hoje em dia, essa parte da história da nação influencia muitos norte-americanos.

Em 1970, alguns nativos norte-americanos começaram a realizar o Day of Mourning (Dia de Luto) no Dia de Ação de Graças, para lembrar a violência e a discriminação sofridas por seus ancestrais. O Dia de Luto é celebrado por um grupo de pessoas no topo da "Coles Hill", que dá vista para Plymouth Rock.

Não se sabe se os próprios peregrinos chamaram aquele primeiro banquete de celebração de Ação de Graças, mas eles certamente estavam celebrando a abundância de comida e a paz com seus vizinhos nativos norte-americanos. Dois anos depois, os peregrinos estabeleceram mais claramente a tradição do Dia de Ação de Graças. Depois de um longo período de seca, os peregrinos estavam realizando um dia de jejum e de preces quando começou a chover. Para agradecer o fim da seca, os peregrinos celebraram um Dia de Ação de Graças de verdade.

O costume de celebrar a boa sorte com um Dia de Ação de Graças rapidamente se espalhou pela Nova Inglaterra. No início dos Estados Unidos, os novos líderes da nação começaram a proclamar pelo país inteiro as celebrações do Dia de Ação de Graças. Na Revolução Americana, por exemplo, o Congresso Continental exigiu um Dia de Ação de Graças para celebrar a vitória dos Estados Unidos na Batalha de Saratoga. Em 1789, o presidente George Washington exigiu um Dia de Ação de Graças em reconhecimento à homologação da Constituição dos EUA.

Em 1817, o estado de Nova York oficialmente adotou um Dia de Ação de Graças anual e alguns outros estados seguiram o exemplo. A maioria celebrava o dia em novembro e alguns poucos, em dezembro. Em meados de 1800, uma editora de revistas chamada Sarah Josepha Hale fez uma campanha para que o Dia de Ação de Graças se tornasse um feriado nacional. Em 1863, o presidente Abraham Lincoln fez exatamente isso: proclamou que o Dia de Ação de Graças seria no último dia de novembro.

Depois da Guerra Civil, o Congresso fez do Dia de Ação de Graças um feriado nacional. Inicialmente, muitos moradores do sul dos EUA consideraram que a parte norte estava tentando induzir o país inteiro a seguir suas tradições particulares. Mas, no fim, todos aceitaram o feriado.

Em 1939, o presidente Franklin Roosevelt mudou o Dia de Ação de Graças para uma semana depois da data anterior para satisfazer os comerciantes, que queriam uma época de compras de Natal mais longa. Muitas pessoas recusaram a mudança e continuaram a comemorar o Dia de Ação de Graças na última quinta-feira de Novembro, como antes. Alguns adversários até mesmo chamaram o novo Dia de Ação de Graças do Roosevelt de "Franksgiving". Em 1941, o presidente Roosevelt assinou um projeto de lei para que o Dia de Ação de Graças fosse oficialmente comemorado na quarta quinta-feira de novembro. Isso significa que o Dia de Ação de Graças cai na última quinta-feira do mês em alguns anos e na penúltima em outros anos.

Os símbolos mais significativos dessa comemoração são os alimentos que os americanos consomem no jantar de Ação de Graças. De maneira geral, esses alimentos celebram o país e o cultivo tradicional. A maioria dos pratos tradicionais do Dia de Ação de Graças é composta por alimentos muito simples da parte norte dos EUA.

O maior símbolo do Dia de Ação de Graças é o peru. Provavelmente, essa ligação vem desde o início da comemoração de Ação de Graças. Quando aconteceu a primeira comemoração, o governador William Bradford comentou sobre "a grande abundância de perus selvagens". O peru é tão importante para o feriado do Dia de Ação de Graças que mais de 90% dos americanos comem peru nesse dia.

Todo ano, o presidente dos EUA captura um peru na noite anterior ao Dia de Ação de Graças. Essa tradição começou há 50 anos, com Harry Truman, e continua até hoje. O peru capturado passa, então, a viver no Kidwell Farm, um zoológico em Virgínia.

Depois do peru, o prato mais importante na mesa é o milho. Provavelmente os peregrinos não teriam sobrevivido se os nativos norte-americanos não tivessem ensinado a eles sobre os alimentos nativos. Por isso, o milho é o símbolo da sobrevivência dos colonizadores, assim como da colheita e do outono.

As amoras provavelmente estavam na primeira mesa de Ação de Graças. Os índios norte-americanos ensinaram os peregrinos a fazer um molho de amora chamado "ibimi", que significa fruta amarga. Quando os colonizadores viram a fruta, eles mudaram seu nome para "crane-berry", porque as suas flores se pareciam com um pássaro de pescoço comprido chamado "crane". As amoras ainda são cultivadas na Nova Inglaterra.

Além da comida, as maiores tradições do Dia de Ação de Graças são o futebol americano e os desfiles. Em antigas festas de colheita, as pessoas geralmente celebravam com jogos e esportes, então, pode-se dizer que a tradição do futebol americano tem raízes muito profundas. O jogo de futebol americano tradicional do Dia de Ação de Graças geralmente era entre o Detroit Lions e o Green Bay Packers, mas como o esporte se popularizou, agora existem mais jogos nesse dia. A tradição dos desfiles do Dia de Ação de Graças vem desde o início do século XX, quando os moradores das cidades começaram a considerar esse dia como o início das compras de Natal. Para atrair consumidores, algumas lojas patrocinavam desfiles bem elaborados.

Finalmente, como o Dia de Ação de Graças é comemorado na quarta quinta-feira de novembro e cai em uma data diferente a cada ano, o presidente dos EUA emite uma proclamação anual para estabelecer a data da celebração. Em 1863, o presidente Lincoln começou essa tradição e desde então cada presidente emite uma proclamação do Dia de Ação de Graças.

Curiosidades

Mito dos peregrinos
Quando pensamos em peregrinos, geralmente imaginamos que eles usavam apenas roupas pretas e brancas e que tinham fivelas em seus chapéus, roupas e sapatos. Na verdade, as fivelas só viraram moda depois do século XVII; normalmente, as pessoas só usavam roupas pretas e brancas aos domingos. As mulheres geralmente usavam roupas nas cores vermelha, verde, marrom, violeta, azul ou cinza, e os homens usavam branco, bege, preto, verde e marrom.

Dia de Ação de Graças no espaço
A primeira refeição feita na Lua por Neil Armstrong e Buzz Aldrin tinha peru e outros pratos do Dia de Ação de Graças, apesar de ter acontecido no meio do verão

Estatísticas do Dia de Ação de Graças
  • Os norte-americanos consomem cerca de 8,4 kg de peru a cada ano.
  • Três cidades dos EUA receberam seus nomes em homenagem ao peru: Turkey, TX, Turkey Creek, LA, e Turkey, NC.
  • Oito cidades nos EUA receberam seus nomes em homenagem à amora.
  • Vinte cidades dos EUA chamam Plymouth.
Fatos relacionados ao peru
  • Houve um tempo em que o peru e a águia eram os símbolos nacionais dos EUA.
  • De acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, um sexto dos 300 milhões de perus vendidos a cada ano é para o Dia de Ação de Graças.
  • Um peru com menos de 16 semanas de idade é chamado de fryer (próprio para fritar). Um roaster (próprio para assar) normalmente tem entre cinco e sete meses de idade.
  • Os perus têm uma ótima audição, mas não possuem orelhas externas.
  • A idade é o fator mais importante em relação ao gosto do peru. São preferíveis machos mais velhos do que mais novos. No caso de fêmeas, é preferível o contrário.
  • Os perus são a única criação de aves nativas no hemisfério ocidental.

Avatar do usuário
Miguel S. Rodriguez
Moderador
Mensagens: 61
Registrado em: 28 Jul 2012 21:58

Re: Como funcionam os feriados nos EUA

Mensagem por Miguel S. Rodriguez » 06 Ago 2012 20:12

Como funciona o Halloween

Introdução

Os Estados Unidos são o país mais conhecido por comemorar o Halloween. Lá, esta data é muito mais representativa do que no Brasil, e se destaca do resto das festividades que acontecem no decorrer do ano. No entanto, apesar de o Halloween ter ficado conhecido como uma festa tradicional norte-america, não foi lá que ele teve origem, mas sim na sociedade Celta.

No Brasil, o Halloween é popularmente chamado de "Dia das Bruxas" e sua comemoração é recente. Geralmente as escolas de inglês é que promovem festas para comemorar a data, como forma de vivenciar com os estudantes a cultura norte-americana.

Há quem defenda que o Halloween não tem nada a ver com a nossa cultura e que a data não deveria ser comemorada aqui. Para essas pessoas, o Brasil tem um folclore muito rico e isso deveria ser mais valorizado. Devido a essa reivindicação, em 2005 o governo brasileiro criou o Dia do Saci, também comemorado em 31 de outubro.

Nos Estados Unidos o Halloween é caracterizado por histórias assustadoras de fantasmas, fantasias elaboradas e brincadeiras bizarras.

O Halloween também se destaca por causa de sua mistura única de elementos religiosos e seculares. Nos últimos anos, a festa tem provocado muitas controvérsias, pois ofende certos grupos cristãos, que reagem perturbando os Wiccanos e Druidas de hoje.

Se você alguma vez quis saber de onde vêm todas essas práticas peculiares do Halloween, esse artigo vai colocar você a par de tudo. Vamos verificar as origens Celtas e cristãs do Halloween, examinar todas as tradições favoritas e esmiuçar um pouco de sua controvérsia.

Avatar do usuário
Miguel S. Rodriguez
Moderador
Mensagens: 61
Registrado em: 28 Jul 2012 21:58

Re: Como funcionam os feriados nos EUA

Mensagem por Miguel S. Rodriguez » 06 Ago 2012 20:12

O que significa Halloween?

Uma pergunta óbvia sobre o Halloween é, "O que a palavra significa?" O nome é, na realidade, uma versão encurtada de "All Hallows' Even"(Noite de Todos os Santos), a véspera do Dia de Todos os Santos (All Hallows' Day). "Hallow" é uma palavra do inglês antigo para "pessoa santa" e o dia de todas as "pessoas santas" é apenas um outro nome para Dia de Todos os Santos, o dia em que os católicos homenageiam todos os santos. Com o tempo, as pessoas passaram a se referir à Noite de Todos os Santos, "All Hallows' Even", como "Hallowe'en", e mais tarde simplesmente "Halloween".

Seguindo a tradição judaica, os cristãos consideram os dias santos do pôr do sol de um dia até o pôr do sol do dia seguinte. É daí que temos o costume de comemorar a véspera de Natal, de Ano Novo, etc. O antecessor direto do Halloween de hoje é a festividade que era iniciada no Dia de Todos os Santos, o qual começava ao pôr do sol do dia 31 de outubro.

Apesar de seu nome vir do Dia de Todos os Santos, o Halloween moderno é, na verdade, uma combinação de várias tradições diferentes. Na realidade, muitas das coisas que fazemos no Halloween antecedem completamente o cristianismo. Nas seções a seguir, falaremos das principais tradições que são seguidas no Halloween hoje e veremos como todas elas se misturaram em uma só festa.

Avatar do usuário
Miguel S. Rodriguez
Moderador
Mensagens: 61
Registrado em: 28 Jul 2012 21:58

Re: Como funcionam os feriados nos EUA

Mensagem por Miguel S. Rodriguez » 06 Ago 2012 20:12

Samhain

A maioria das tradições do Halloween tem sua origem no Samhain (sou-em), o antigo Ano Novo Celta. Samhain, que significa "final do verão", ocorria no final de outubro, quando o clima começava a esfriar. Em suma, o Samhain era um rito referente a todas as coisas importantes que aconteciam durante essa mudança de estação.

Os Celtas, que vieram a ser uma sociedade por volta de 800 a.C., cuidavam de ovelhas e de gado. Quando o clima esfriava, os pastores traziam seus animais das montanhas para pastos mais próximos. Isto causava uma mudança significativa na rotina. Nos meses de inverno, todos ficavam dentro ou perto de casa, trabalhando com artesanato e passando tempo juntos. O Samhain também marcava a colheita final do ano, um evento comemorado com festivais em muitas culturas.

A tradição Celta acreditava que momentos de mudança, épocas em que as coisas mudam de um estado para outro, tinham propriedades mágicas. O Samhain marcava o maior momento de mudança do ano - uma virada no tempo e também na vida de todos. Os Celtas acreditavam que este momento mágico abria um tipo de conexão com os mortos. Essas almas haviam passado pelo derradeiro momento de mudança: da vida para a morte. Eles acreditavam que o mundo dos vivos ficava mais próximo do mundo dos mortos na época do Samhain, e que os espíritos dos mortos viajavam novamente entre os vivos. Muitas das atividades do festival do Samhain estavam ligadas a essa crença, e muitas daquelas práticas se desenvolveram nas tradições do Halloween de hoje.

Os Celtas registravam sua história oralmente - não escreviam nada, mas passavam suas crenças e histórias de pessoa para pessoa. Por este motivo, os historiadores freqüentemente discordam das práticas e crenças dos Celtas. Então, ninguém tem certeza de como realmente era o festival Samhain, mas há vários relatos que dão explicações interessantes sobre as práticas do Halloween dos dias de hoje, como veremos em seções a seguir.

Avatar do usuário
Miguel S. Rodriguez
Moderador
Mensagens: 61
Registrado em: 28 Jul 2012 21:58

Re: Como funcionam os feriados nos EUA

Mensagem por Miguel S. Rodriguez » 06 Ago 2012 20:13

Dia de Todos os Santos

Os cristãos vêm homenageando seus mortos virtuosos desde os primeiros dias da religião. No catolicismo tradicional romano, homens e mulheres excessivamente virtuosos podem ser canonizados no pós-vida. Por terem o dom da santidade, os santos estão próximos de Deus, e podem realizar milagres na terra. Os católicos romanos, e alguns outros cristãos, homenageiam os santos e pedem a eles direção em suas vidas.

Os católicos homenageiam muitos santos no seu próprio "dia", que é geralmente o aniversário de sua morte. No entanto, com milhares de santos canonizados, apenas uma pequena porcentagem é regularmente reconhecida. No século sétimo, o Papa Bonifácio IV estabeleceu oficialmente o Dia de Todos os Santos para assim homenagear todos os santos em um só dia. A história registra tal dia sagrado antes da época de Bonifácio, mas não era um dia amplamente guardado.

Originalmente, os cristãos dedicavam o 13 de maio ao Dia de Todos os Santos. Porém, no século VIII, o Papa Gregório III o mudou para dia 1º de novembro. Oficialmente, a igreja escolheu este dia para marcar a dedicação papal de uma igreja para homenagear os santos. Porém, muitos historiadores acreditam que a igreja realmente mudou a celebração para que correspondesse ao Samhain e outros festivais pagãos.

A igreja católica tinha uma política de longa data, a qual incorporava tradições não-cristãs em suas festividades a fim de que pudesse converter pessoas à fé católica. Isto incluía mudança nas datas de feriados cristãos para as datas daquelas ocasiões estabelecidas por não-cristãos. Muitos historiadores acreditam, por exemplo, que a igreja estabeleceu o Natal no dia 25 de dezembro para que correspondesse aos festivais pagãos do solstício de inverno.

De qualquer forma, quando o Dia de Todos os Santos mudou para 1º de novembro, a igreja começou a incorporar tradições do Samhain às atividades desse dia santo. Isto ajudou a trazer para o cristianismo os descendentes dos antigos Celtas, mas causou alguns problemas para a igreja. Muitas das tradições do Samhain eram centradas no sobrenatural e no mundo dos espíritos, idéias que não têm muito sentido para o cristianismo. Reconhecer os santos, que por definição eram falecidos, ajudou a ir bem longe, mas os convertidos ainda eram fascinados pela idéia de seu familiar morto retornar ao mundo dos vivos.

Apesar de certo desconforto na igreja, muitas idéias sobrenaturais persistiram nas celebrações da véspera do Dia de Todos os Santos, tornando a ocasião uma combinação notável de crenças cristãs e pagãs. No final do século X, a igreja tentou dar um pouco mais de direção a essas tradições estabelecendo o Dia de Finados, uma ocasião para se homenagear todos os cristãos mortos. Na próxima seção, vamos descobrir como as pessoas fazem nesse dia, e veremos como essas práticas estão ligadas ao Halloween.

Avatar do usuário
Miguel S. Rodriguez
Moderador
Mensagens: 61
Registrado em: 28 Jul 2012 21:58

Re: Como funcionam os feriados nos EUA

Mensagem por Miguel S. Rodriguez » 06 Ago 2012 20:13

Dia de Finados

O Dia de Finados, em 2 de novembro, é celebrado com missas e festividades em homenagem aos mortos. Os vivos rezam pelos cristãos que estão no purgatório, o estado no pós-vida onde as almas são purificadas antes de irem ao céu. As almas no purgatório, que são membros da igreja assim como os cristãos vivos, têm de sofrer para que possam ser purificados de seus pecados. Por meio de orações e boas obras, o membros vivos da igreja podem ajudar os seus amigos e familiares que partiram.

Após sua introdução, este feriado saciou o interesse de muitos católicos pela morte e pelo sobrenatural. Mas a idéia não-cristã de espíritos que vagam persistiu em algumas áreas, assim como a atmosfera de festividade do Samhain. Aceitando que não podiam livrar-se completamente dos elementos sobrenaturais das celebrações, a Igreja Católica começou a caracterizar os espíritos como forças do mal associadas ao diabo. É daí que temos muitas das imagens mais perturbadoras do Halloween, tais como bruxas malvadas e demônios.

O Dia de Finados ainda existe. O Dia Dos Mortos é uma época na qual as famílias gostam de lembrar dos falecidos. Porém, em alguns lugares como o México, é também uma época marcada por festividades, incluindo desfiles espetaculares de esqueletos e demônios. Em uma tradição notável, os farristas fazem um funeral falso com uma pessoa viva dentro de um caixão.

Esta simulação está intimamente ligada à comemoração de Halloween, assim como outros elementos do Dia de Finados. Na próxima seção, veremos como um antigo ritual do Dia de Finados foi levado ao moderno travessuras ou gostosuras.

Avatar do usuário
Miguel S. Rodriguez
Moderador
Mensagens: 61
Registrado em: 28 Jul 2012 21:58

Re: Como funcionam os feriados nos EUA

Mensagem por Miguel S. Rodriguez » 06 Ago 2012 20:13

Travessuras ou gostosuras

Nos tempos medievais, uma prática popular do Dia de Finados era fazer "bolos das almas", sobremesas de massa simples com uma cobertura de groselha. Em uma fantasia chamada "souling" (referente à alma), as crianças iam de porta em porta pedir bolo, o que é muito parecido com o que as crianças de hoje fazem, dizendo "travessuras ou gostosuras". Para cada bolinho que a criança ganhava, ela tinha que fazer uma oração para os familiares mortos da pessoa que lhe deu o bolo. Essas orações ajudariam os familiares a encontrar seus caminhos para sair do purgatório até o céu.

Originária da Irlanda, a frase "travessuras ou gostosuras" (trick or treat, em inglês) é falada pelas crianças e jovens no momento em que pedem doce na vizinhança. Nos Estados Unidos é comum a troca não só de guloseimas, mas também de presentes entre os amigos na noite de Halloween.

Há também algumas evidências de atividades do tipo "travessuras ou gostosuras" na tradição Celta original. Os historiadores dizem que os Celtas vestiam fantasias demoníacas e desfilavam pela cidade a fim de mandar embora os espíritos vagantes. Além disso, as crianças Celtas caminhavam de porta em porta recolhendo lenha para uma fogueira comunitária gigante. Uma vez que a fogueira estivesse queimando, os farristas acabavam com todas as outras fogueiras da vila. Então eles reacendiam cada fogueira com uma chama da fogueira de Samhain, como um símbolo da ligação entre as pessoas.

Uma grande parte da celebração do Samhain tinha a ver com a homenagem aos deuses Celtas, e há evidências de que os Celtas se vestiam como essas divindades como parte do festival. Eles podem ter realmente ido de porta em porta recolhendo comida para oferecer aos deuses. Está bem claro que o Samhain envolvia a oferenda de comida aos espíritos. Podem ter acontecido sacrifícios de animais, e alguns historiadores dizem que os Celtas sacrificavam até pessoas, mas as evidências não são convincentes.

Os Celtas acreditavam em fadas e em outras criaturas travessas, e a idéia das travessuras do Halloween pode ter vindo de suas atividades relatadas no Samhain. Há também boas razões para supor que a véspera de Ano Novo dos Celtas era algo parecido com a nossa véspera de Ano Novo - uma época em que as pessoas se soltam de suas inibições, bebem exageradamente e arrumam problemas. A tradição das travessuras pode simplesmente vir desse espírito de farra.

Na próxima seção, veremos uma outra tradição popular de Halloween com raízes Celtas - as abóboras iluminadas.

Avatar do usuário
Miguel S. Rodriguez
Moderador
Mensagens: 61
Registrado em: 28 Jul 2012 21:58

Re: Como funcionam os feriados nos EUA

Mensagem por Miguel S. Rodriguez » 06 Ago 2012 20:14

Abóboras iluminadas

Como parte da celebração do Samhain, os Celtas traziam para casa uma brasa da fogueira comunitária no final da noite. Eles carregavam essas brasas em nabos ocos, fazendo uma lanterna que lembra as abóboras iluminadas de hoje.

Porém, o antecessor direto das abóboras iluminadas vem da Irlanda do século XVIII, onde as tradições Celtas antigas permaneceram como uma parte significativa da cultura nacional. Uma personagem popular nos contos folclóricos irlandeses foi o Jack Miserável (ou Jack O'Lantern), um avarento de má reputação que, em várias ocasiões, fugia das maldições enganando o diabo (geralmente na Noite de Todos os Santos). Em uma história, ele convenceu Satanás a subir em uma árvore para pegar umas maçãs e então fez cruzes em volta do tronco para que o diabo não pudesse descer. O diabo prometeu deixar Jack em paz para sempre, apenas se ele o deixasse sair da árvore.

Quando Jack finalmente morreu, foi rejeitado no céu devido a sua vida de pecados. Porém, mantendo seu acordo, o diabo também não levaria Jack. Ele foi amaldiçoado a viajar para sempre como um espírito no limbo. Assim que Jack deixou os portões do inferno, o diabo jogou para ele uma brasa para iluminar o caminho no escuro. Jack colocou a brasa em um nabo oco e saiu vagando pelo mundo. De acordo com a lenda irlandesa, você pode ver o espírito de Jack na Noite de Todos os Santos, ainda carregando sua lanterna de nabo pela escuridão.

As abóboras iluminadas tradicionais, nabos ocos com brasas ou velas dentro, tornaram-se uma decoração muito popular de Halloween na Irlanda e na Escócia há algumas centenas de anos. A tradição folclórica acreditava que eles evitariam Jack Miserável e outros espíritos no Halloween, e elas também serviriam como representações das almas dos mortos. As famílias que emigraram para a América levaram a tradição com eles, mas substituíram os nabos pelas abóboras, mais abundantes. Pelo que parece, as abóboras são mais fáceis de cortar do que os nabos. As pessoas começaram a cortar caras assustadoras e outras a elaborar desenhos em suas abóboras iluminadas.

Na próxima seção, veremos uma outra tradição popular de Halloween relacionada a comida: brincadeira da maçã.

Assustadoras
As abóboras variam consideravelmente de tamanho. Algumas variedades pesam menos de 1/2 kg, enquanto que as gigantes podem se desenvolver até 500 kg. As abóboras são membros da família das melancias e das abobrinhas. São formadas por 90% de água e contêm altas concentrações de potássio e vitamina A.

As abóboras, que crescem em trepadeiras, originaram-se na América Central e eram uma plantação popular entre os americanos nativos. Algumas tribos usavam as sementes como alimento e remédio e faziam das fibras secas da abóbora esteiras para dormir. Os colonizadores americanos inventaram a torta de abóbora, mas sua versão original usava a abóbora como o recheio, não como o principal ingrediente. Eles cortavam tampas de abóbora para fazer práticas tigelas comestíveis, que eram preenchidas com leite, mel e especiarias e então cozidas em uma fogueira ou em brasas.

Avatar do usuário
Miguel S. Rodriguez
Moderador
Mensagens: 61
Registrado em: 28 Jul 2012 21:58

Re: Como funcionam os feriados nos EUA

Mensagem por Miguel S. Rodriguez » 06 Ago 2012 20:14

Brincadeira da maçã

A Noite de Todos os Santos é uma época em que se olha para o futuro, e as festividades tradicionais incluem vários rituais de adivinhação. Estes vêm principalmente de tradições folclóricas das Ilhas Britânicas, e muitos têm suas raízes nas antigas festividades do Samhain.

Muitas das adivinhações relacionadas a casamento têm a ver com maçãs. Na tradição Celta, a fruta era associada às deusas que controlavam as formas de amor. Isto pode ter algo a ver com a estrutura interna das maçãs. Quando você corta a maçã em duas, você vê um formato de pentagrama (uma estrela com cinco pontas) em cada metade, ao redor do centro. O pentagrama era uma forma importante para os Celtas antigos, assim como para muitas outras culturas. Entre outras coisas, era um símbolo de Deusa.

Uma das adivinhações mais populares era fazer com que jovens solteiros tentassem morder uma maçã flutuando na água ou pendurada em um fio. Isto é algo como o buquê que ainda hoje é jogado nas festas de casamento - a primeira pessoa a morder a maçã seria a próxima a se casar.

Em uma outra prática, uma jovem acenderia uma vela e descascaria uma maçã em frente ao espelho. Enquanto ela estivesse descascando a maçã, seu futuro marido supostamente apareceria no lugar de seu reflexo. Descascar uma maçã também era uma maneira de prever sua expectativa de vida. Se você conseguisse cortar uma casca longa, teria uma vida longa também. Se cortasse um pedaço de casca pequeno, você morreria jovem.

As maçãs ainda são uma grande parte das celebrações de Halloween. Além da brincadeira da maçã, as pessoas bebem cidra, fazem doces de maçã e entregam maçãs às crianças.

Na próxima seção, veremos algumas outras tradições modernas do Halloween, a maioria delas desenvolvidas nos Estados Unidos.

Avatar do usuário
Miguel S. Rodriguez
Moderador
Mensagens: 61
Registrado em: 28 Jul 2012 21:58

Re: Como funcionam os feriados nos EUA

Mensagem por Miguel S. Rodriguez » 06 Ago 2012 20:14

Tradições americanas

Desde 1800, quando os imigrantes irlandeses e escoceses levaram suas festividades de Halloween para a América do Norte, a festa tem se desenvolvido consideravelmente. A conexão da festa com o Dia de Todos os Santos e o Dia de Finados ficou praticamente deixada de lado, e muitas novas tradições seculares se desenvolveram.

Para as crianças, fantasiar-se e sair pelas casas fazendo a brincadeira do "travessuras ou gostosuras" ainda é o maior evento. A maioria das famílias nos Estados Unidos e no Canadá participam, mesmo porque não querem correr o risco de pequenos vandalismos. Muitos adultos se fantasiam e participam com seus filhos de festas a fantasia e concursos.

Outras atividades de Halloween ocorrem durante o mês todo de outubro. Estas tradições preservam o espírito de alegria do Samhain diante dos pensamentos assustadores de morte e do sobrenatural. Os americanos acrescentaram filmes de terror, casas assombradas comunitárias, histórias de fantasmas e quadros espiritualistas. Cartões e decorações também fazem parte do Halloween. A festa só perde para o Natal no faturamento total do comércio.

Um outro costume comum do Halloween é recolher dinheiro para a UNICEF, em vez de doces. Isto começou em 1950, na Filadélfia, quando uma turma de uma escola dominical teve a idéia de recolher dinheiro para as crianças necessitadas ao brincar de "travessuras ou gostosuras". Eles enviaram o dinheiro que conseguiram, cerca de US$ 17, para a UNICEF, que foi inspirada pela idéia e começou um programa de "travessuras ou gostosuras", em 1955.

Avatar do usuário
Miguel S. Rodriguez
Moderador
Mensagens: 61
Registrado em: 28 Jul 2012 21:58

Re: Como funcionam os feriados nos EUA

Mensagem por Miguel S. Rodriguez » 06 Ago 2012 20:15

Controvérsias do Halloween

Apesar de o Halloween vir parcialmente de tradições cristãs, muitos grupos cristãos não querem saber de nada da festa por causa de seus elementos pagãos. Figuras famosas de Halloween, tais como bruxas e demônios, carregam uma conotação satânica desconfortável para alguns cristãos, que não querem expor seus filhos a estas imagens. Alguns grupos também se incomodam com as origens desta festa, já que é uma crença comum que o festival Samhain era uma celebração de um diabólico deus dos mortos chamado Samhain. A maioria das evidências mostra que na verdade não é esse o caso - a principal documentação de tal deus vem de um material aparentemente produzido pela igreja católica há centenas de anos, como meio de converter pessoas do druidismo.

Os grupos cristãos se incomodam também com os boatos de que os druidas e wiccanos atuais guardam o Halloween como uma ocasião para adorar Satanás e outras forças do mal. As organizações estabelecidas desses grupos negam com veemência qualquer conhecimento de tais práticas, apesar de dizerem que o Halloween é uma data importante do ano em sua religião. Todo ano, há alguns relatos de rituais satânicos e até de sacrifícios de animais, mas a maioria dessas histórias são invenções comprovadas. Quaisquer sacrifícios reais são práticas de indivíduos em grupos extremistas menores, operando fora de qualquer organização maior.

Muitos Wiccanos, bruxos de hoje, irritam-se quanto ao Halloween porque sentem que são mal-representados por alguns oradores cristãos e pela mídia. Eles querem separar a sua religião da noção popular de bruxas como figuras malvadas compactuadas com o diabo. Eles dizem que a bruxaria moderna é baseada nas antigas crenças Druidas e Wiccanas que nada tinham a ver com Satanás ou outras figuras da teologia judaico-cristã. Os Wiccanos dizem que a sua religião é baseada em uma conexão da natureza e do universo, não em forças obscuras e magias malignas, como sugere a idéia popular sobre as bruxas.

Em geral, o Halloween gera controvérsia porque alguns pais pensam que é uma festa imprópria e possivelmente perigosa para as crianças. Na sociedade moderna, as crianças estão correndo algum tipo de perigo físico ao brincar de "travessuras ou gostosuras" porque elas caminham pelo bairro no escuro e aceitam doces de estranhos. As imagens assustadoras que envolvem o Halloween também geram preocupação. Muitos pais temem que monstros e fantasmas sejam perturbadores demais para as crianças, notando-se que as crianças menores que brincam de "travessuras ou gostosuras" têm dificuldade em distinguir fantasia e realidade e podem se assustar demais com pessoas vestidas de monstros. Nos últimos anos, cada vez mais pais têm desviado suas crianças do "travessuras ou gostosuras", levando seus filhos a festas de Halloween na escola ou na igreja.

Este é um assunto difícil para os pais, pois freqüentemente eles têm ótimas lembranças da brincadeira quando eram crianças, porém não se sentem seguros em deixar seus próprios filhos saírem. Eles dizem que o Halloween era menos assustador quando eles eram crianças porque era mais a diversão de usar fantasias engraçadas, e as crianças não eram expostas a tantas imagens perturbadoras na cultura popular. Os filmes de terror se tornaram um ponto particularmente sensível para os pais preocupados, por serem muito violentos.

Outros acham que muitos aspectos do Halloween são importantes para as crianças. Fantasiar-se pode fazer com que uma criança tímida tenha mais autoconfiança, e o "travessuras ou gostosuras" pode criar um sentimento saudável de comunidade em uma vizinhança. Na maioria das vezes, os adultos que gostam do Halloween detestariam ver suas tradições favoritas acabarem aos poucos, pois eles se lembram de como eles as adoravam quando eram crianças. Neste ponto, o Halloween parece estar realmente direcionado a algumas mudanças, mas há muitas idéias diferentes de quais sejam essas mudanças.

Avatar do usuário
Miguel S. Rodriguez
Moderador
Mensagens: 61
Registrado em: 28 Jul 2012 21:58

Re: Como funcionam os feriados nos EUA

Mensagem por Miguel S. Rodriguez » 06 Ago 2012 20:15

Por que as pessoas adoram o Halloween?

Então, agora que sabemos de onde vêm os diferentes elementos do Halloween, a pergunta fica: por que nos alegramos em uma celebração da morte e de forças sobrenaturais?

Duas questões relacionadas são:

* por que gostamos de levar susto?
* por que gostamos de nos vestir como figuras assustadoras?

Todos esses prazeres parecem ser características humanas universais, com festivais relacionados à morte e desfiles de fantasias aparecendo em muitas culturas. Como seres humanos, temos total consciência de nossa própria mortalidade e da morte em geral. As culturas humanas são obcecadas pela morte porque não podemos entendê-la, e ainda assim ela aparece em tudo o que fazemos. É um dos mistérios mais assustadores com que nos deparamos na vida. Uma maneira de se sentir mais confortável com esse mundo desconhecido é torná-lo leve como um festival. Isto deixa todas as idéias assustadoras em aberto, onde podemos encará-las mais confortavelmente, nos divertindo com outras pessoas em vez de contemplar a mortalidade sozinhos.

Além de trabalhar com o mal-estar a respeito dos mistérios da morte e do sobrenatural, as pessoas gostam de serem assustadas por razões puramente biológicas. Quando você assiste a um filme de terror ou anda em uma montanha russa, seu cérebro aciona uma resposta de medo. Seu corpo libera adrenalina e outros hormônios que fornecem energia extra para lidar com a situação. Quando você está realmente em perigo, é claro, não gosta de sentir esses hormônios, você simplesmente os usa para lutar, escapar ou tomar alguma outra atitude. Quando o perigo é simulado, porém, sua mente sabe que, na verdade, você está seguro e gosta da energia que os hormônios te dão. O medo intencional e sob controle é divertido porque ele proporciona uma corrida de hormônios e o ajuda a trabalhar com seus medos em geral em um ambiente seguro.

Ao nos vestirmos com nossos medos, nós os temos mais perto, tomando um certo controle deles. Isto pode ser particularmente eficaz com crianças. Elas geralmente não têm medo da mortalidade tanto quanto de figuras sinistras como monstros e fantasmas. Uma vez que elas se vestem como um monstro e brincam com a personagem, eliminam um pouco do mistério do monstro, tornando-o menos ameaçador.

É claro que o "travessuras ou gostosuras" não é apenas usar roupas aterrorizantes. Normalmente, as crianças se vestem como sua personagem de desenho favorita ou uma figura adulta como um bombeiro ou um astronauta. O prazer disso consiste simplesmente na alegria de atuar - as crianças anseiam pelo Halloween porque elas podem habitar uma personagem, sendo ela uma figura aterrorizante ou um super-herói idolatrado. Os adultos gostam de se vestir por razões semelhantes, e é por isso que as simulações são parte de tantos festivais de diferentes culturas. Colocar uma máscara permite que as pessoas esqueçam suas inibições e saiam de si mesmos por uma noite. Usando uma fantasia, as pessoas dizem e fazem coisas que provavelmente não fariam em sua rotina. É muito gratificante entrar num personagem por um tempo, mesmo (ou especialmente) para um adulto.

O Halloween parece ter uma função valiosa para muitas crianças e adultos. Ele continua tão popular porque preenche nossa necessidade básica de nos referirmos aos mistérios que nos amedrontam e até mesmo de celebrá-los. É um verdadeiro testamento ao poder das tradições do Halloween que elas foram passadas de pai para filho e abraçadas por tantas gerações.

Cartões de Halloween

Nos últimos 50 anos, os cartões se tornaram uma parte importante da celebração do Halloween. Os primeiros cartões de Halloween foram vendidos no início dos anos 1900, e a idéia realmente teve efeito depois disso. Com mais de 24 milhões de cartões de Halloween enviados a cada ano, a festa é agora a oitava ocasião mais popular para se enviar cartões nos Estados Unidos.

Avatar do usuário
Miguel S. Rodriguez
Moderador
Mensagens: 61
Registrado em: 28 Jul 2012 21:58

Re: Como funcionam os feriados nos EUA

Mensagem por Miguel S. Rodriguez » 06 Ago 2012 20:16

Como funciona o Natal nos Estados Unidos

Introdução

O Natal é um acontecimento religioso e socialmente muito importante para as religiões cristãs, juntamente com a Páscoa. É considerado universalmente como o dia consagrado à reunião da familia, à paz, à fraternidade e à solidariedade entre os homens.

Além disso, o Natal se tornou o feriado mais rentável para alguns estabelecimentos, pois é caracterizado pela troca de presentes entre família e amigos, sendo estes presentes "trazidos" pelo lendário Papai Noel.

Há uma série de respostas a respeito dessa data que muitas pessoas gostariam de ter.

* Por que o Natal é tão importante?
* Jesus nasceu mesmo no dia 25 de dezembro?
* Por que se prende azevinho em volta da lareira?
* Por que a palavra Christmas é às vezes escrita Xmas?

Neste artigo, vamos conhecer um pouco mais sobre a história do Natal, saber porque ele é comemorado nesse dia e conhecer alguns dos símbolos dessa data. Vamos responder às perguntas acima, além de outras para que você possa entender como funciona o Natal e de onde vêm algumas das tradições natalinas.

Avatar do usuário
Miguel S. Rodriguez
Moderador
Mensagens: 61
Registrado em: 28 Jul 2012 21:58

Re: Como funcionam os feriados nos EUA

Mensagem por Miguel S. Rodriguez » 06 Ago 2012 20:16

O que é o Natal?

A palavra Christmas, que significa Natal, vem do inglês antigo Cristes maesse, que significa missa de Cristo. Natal é a celebração do nascimento de Jesus para os cristãos. Alguns historiadores dizem que a primeira comemoração de Natal foi em Roma, em 336.

O governo federal, todos os governos estaduais, todas as escolas/faculdades/universidades e uma grande maioria de empresas dão aos funcionários um ou dois dias de folga no período do Natal, fazendo da ocasião um feriado importante. Outros feriados nacionais são:

* Dia de Ano Novo
* Dia de Martin Luther King
* Aniversário de Washington
* Dia da Lembrança
* Dia da Independência
* Dia do Trabalho
* Dia do Descobrimento da América
* Dia do Soldado Veterano
* Dia de Ação de Graças

Nos Estados Unidos, é o maior evento do ano (especialmente para crianças). No calendário católico romano, o Natal é um dos seis dias santos comemorados. Os outros são:

* Circuncisão (Dia de Ano Novo)
* Ascensão
* Assunção (a assunção de Maria ao céu, 15 de agosto)
* Dia de Todos os Santos (1º de novembro)
* Dia da Imaculada Conceição (8 de dezembro)

Avatar do usuário
Miguel S. Rodriguez
Moderador
Mensagens: 61
Registrado em: 28 Jul 2012 21:58

Re: Como funcionam os feriados nos EUA

Mensagem por Miguel S. Rodriguez » 06 Ago 2012 20:16

Por que o Natal é tão importante?

O Natal é um ótimo negócio por dois motivos:

* De acordo com o "Livro do ano da Enciclopédia Britânica", de 1994, existem 1,8 bilhão de cristãos em uma população de 5,5 bilhões, o que faz dessa religião a maior do mundo. Na América, 241 milhões, em uma população de 281 milhões, são cristãos (85%). Pelo fato de seguirem Jesus, seu nascimento é importante para eles.

* Nos Estados Unidos, as semanas que antecedem o Natal são as que apresentam um maior número de vendas se comparadas com o restante do ano. Muitos varejistas têm 70% de toda a sua renda anual resultantes desse período. Por essa razão, eles enfatizam seus produtos nessa ocasião.

De acordo com Daniel Boorstin em seu livro "The Americans" (Os Americanos), o Natal não era um acontecimento importante até os anos 1860. O ano de 1867 foi o primeiro em que a loja de departamentos Macy's, em Nova Iorque, ficou aberta até meia-noite na noite de Natal e 1874 foi quando surgiram as primeiras vitrines com temas natalinos nessa loja. As bolas de neve surgiram nessa época também.

Avatar do usuário
Miguel S. Rodriguez
Moderador
Mensagens: 61
Registrado em: 28 Jul 2012 21:58

Re: Como funcionam os feriados nos EUA

Mensagem por Miguel S. Rodriguez » 06 Ago 2012 20:17

Por que as pessoas trocam presentes no dia de Natal?

A tradição dos presentes parece ter sido iniciada com os presentes que os Reis Magos levaram para Jesus. Conforme relatado na Bíblia, no evangelho de Mateus: "E entrando na casa, viram o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, adoraram-no e abrindo seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro, incenso e mirra".

Ninguém tinha o hábito de trocar presentes até o final de 1800. A história do Papai Noel, combinada com o incrível fenômeno de vendas que têm crescido desde a virada do século XX, fez do ato de dar presentes um costume no Natal.

Avatar do usuário
Miguel S. Rodriguez
Moderador
Mensagens: 61
Registrado em: 28 Jul 2012 21:58

Re: Como funcionam os feriados nos EUA

Mensagem por Miguel S. Rodriguez » 06 Ago 2012 20:17

Jesus realmente nasceu em 25 de dezembro?

Ninguém sabe ao certo. O que se sabe é que líderes cristãos, em 336, definiram a data de 25 de dezembro na tentativa de camuflar uma festa popular pagã (Orgias) romana, que comemorava Natalis Solis Invincti, ou "Aniversário do Invencível Deus do Sol", no solstício do inverno. Os cristãos consideram esse dia sagrado não pelo mesmo motivo que os pagãos, que festejam o nascimento do sol, mas por festejarem aquele que os criou".

Originalmente, a comemoração do Natal envolvia apenas uma missa simples, mas com o passar do tempo o Natal substituiu várias outras festividades em diversos países e um grande número de tradições foi incluído nas comemorações (como veremos nas próximas seções).

Avatar do usuário
Miguel S. Rodriguez
Moderador
Mensagens: 61
Registrado em: 28 Jul 2012 21:58

Re: Como funcionam os feriados nos EUA

Mensagem por Miguel S. Rodriguez » 06 Ago 2012 20:17

Por que se coloca uma árvore de Natal na sala de estar?

Entre as várias versões sobre a procedência da árvore de Natal, a maioria delas indicando a Alemanha como país de origem, a mais aceita atribui a novidade ao padre Martinho Lutero (1483-1546), autor da Reforma Protestante do século XVI.

Dizem que olhando para o céu através de pinheiros que cercavam a trilha por onde passava, ele o viu intensamente estrelado. Tomado pela beleza da cena, decidiu arrancar um galho para levar para dentro de casa. Lá chegando, entusiasmado, colocou o pequeno pinheiro em um vaso com terra e, chamando a esposa e os filhos, decorou-o com pequenas velas acesas fincadas nas pontas dos ramos. Arrumou também papéis coloridos para enfeitá-lo mais um pouco, tentando reproduzir a imagem que havia visto antes. Ao observarem a árvore iluminada, era como se tivessem dado vida a ela. A idéia do padre era mostrar às crianças como deveria ser o céu na noite do nascimento de Cristo. Nascia, então, a árvore de Natal.

Nos anos 1800, a tradição da árvore de Natal foi espalhada pela Alemanha, sendo então levada para a Inglaterra e Estados Unidos pelos imigrantes alemães da Pensilvânia.

Avatar do usuário
Miguel S. Rodriguez
Moderador
Mensagens: 61
Registrado em: 28 Jul 2012 21:58

Re: Como funcionam os feriados nos EUA

Mensagem por Miguel S. Rodriguez » 06 Ago 2012 20:17

Por que se usa decoração na árvore de Natal?

Mais uma vez, diz-se que tem origem nos rituais pagãos. Na Idade Média, as pessoas acreditavam em espíritos das árvores e as cultuavam todos os anos durante o Inverno. No outono, quando as folhas caíam, as pessoas pensavam que os espíritos das árvores as tinham abandonado. Isto motivava receios de que os espíritos pudessem não regressar a essas árvores na Primavera seguinte. Se tal acontecesse, as árvores ficavam "nuas" e não dariam mais frutos.

Para fazer com que os espíritos regressassem às árvores, penduravam-se decorações de pedras pintadas ou de panos coloridos. A idéia era tentar tornar as árvores atraentes para que os espíritos regressassem e as habitassem de novo. Para "encanto de todos", todos os anos na Primavera, as folhas despontavam novamente nas árvores.

Na Era Vitoriana, as pessoas decoravam árvores com doces e bolos pendurados com fitas. Em 1880, a rede de lojas Woolworths vendeu pela primeira vez enfeites para árvores de Natal - que viraram moda muito rapidamente.

A primeira árvore de Natal com luzinhas apareceu em 1882. Calvin Coolidge, em 1923, acendeu a primeira árvore ao ar livre, em uma cerimônia oficial, na Casa Branca, nos Estados Unidos, dando início a essa longa tradição.

Responder